Reflexões para o Dia da Bíblia (1): O Cânon do Antigo Testamento

 

Bíblia no Púlpito

Créditos: FreeFoto.com

Olá a todos! Aos amados irmãos em Cristo Jesus, a gloriosa graça e paz do Senhor Jesus Cristo!

Neste meu post inaugural, resolvi abordar justamente o tema do cânon bíblico (i.e., a relação de livros sagrados que compõem as Sagradas Escrituras) do AT. Sendo a Bíblia a única regra de fé e prática do cristão, entendi ser oportuno que um blog com o propósito de discorrer e discutir sobre tópicos controvertidos de doutrina e teologia, dentro de uma perspectiva batista reformada, começasse tratando de alguma verdade relacionada àquela. O cristianismo histórico que abraçamos tem o Livro Santo como a exclusiva e todo-suficiente fonte da revelação divina: por isso, ao segundo devem se submeter a tradição, a razão e as experiências místicas.

Nós, protestantes, reformados e evangélicos conservadores temos dado nosso assentimento a essa verdade, apesar de nem todos sermos coerentes quanto ao compromisso assumido com o princípio de ‘sola Scriptura’ propugnado pela Reforma, ou de alguns dentre nosso povo o interpretarem e aplicarem mal. Em oposição a nós, como sabemos, as Igrejas Católica Romana e Ortodoxa Grega, v.g., firmam posição quanto à suas respectivas tradições, das quais a Bíblia seria um produto. Isto é, a Igreja é quem legitima a Bíblia, não o contrário, como defendemos.

Decorrente dessa concepção, os clérigos romanistas e os patriarcas orientais reconhecem cânones divergentes daquele nosso e igualmente divergentes entre si. Para os segundos, são válidos todos os livros do AT tal como aparecem na Septuaginta (tradução grega das Escrituras Hebraicas feita entre os séculos III e II a.C.), ao passo que os primeiros só reconhecem seis dos livros que aquela versão acrescenta ao cânon palestinense (o que prevalecia na Judeia nos tempos de Jesus). Esse último é aquele ratificado pelos judeus ainda hoje e também pelos evangélicos (doravante, usarei o termo latu sensu, para me referir tanto a evangélicos em sentido estrito quanto a reformados e protestantes), os quais têm sólidas razões para tal, como demonstrarei a seguir.

Aos livros em adição ao cânon bíblico chamamos apócrifos. Apesar de a denominação ensejar preconceitos, reconhecemos sim o valor deles como fonte de informações históricas e até de instrução, como outrora o fizeram os cristãos. Mas, também como esses, reputamo-los destituídos de autoridade e inspiração divinas e, portanto, não sagrados. É a mesma atitude que temos hoje para com obras como “O Peregrino”, de John Bunyan, de inegável valor espiritual para o povo de Deus, porém, sem força normativa para a doutrina e conduta.

O fato de os evangélicos rejeitarmos tais livros não se dá apenas pelo fato de terem sido condenados pelos judeus, por não haver referências diretas a eles por Jesus e seus apóstolos, nem mesmo pelo fato de certos escritores dos apócrifos não pretenderem ser inspirados (Prólogo ao Eclesiástico, 1 Macabeus 4.46; 9.27; 2 Macabeus 2.23; 15.38). Tais argumentos têm o seu valor, é claro. Mas é a sanção de nosso Senhor que constitui o argumento decisivo para o posicionamento que adotamos. Se não, vejamos.

“O Senhor Jesus Cristo delimitou a extensão dos livros canônicos do Antigo Testamento quando acusou os escribas de serem culpados da morte de todos os profetas que foram desde Abel até Zacarias [Mt 23.35 e Lc 11.51 — autor]. O relato da morte de Abel se encontra, naturalmente, em Gênesis, porém o de Zacarias se encontra em 2 Crônicas 24.21, que é o último livro da Bíblia hebraica. Portanto, é como se Jesus tivesse dito: ‘Vosso pecado vem assinalado ao longo de toda a Bíblia, desde Gênesis até Malaquias’, excetuando os livros apócrifos que existiam em seu tempo e que continham as histórias doutros mártires” (Raymundo de Oliveira, em As Grandes Doutrinas da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 1987. Pág. 36.)

Todavia, há mais. Talvez prevendo eventual alegação futura de que, por se tratar de ambiente judaico (o contexto de Mateus), o escritor, sendo apóstolo, teria tido o cuidado de adaptar para os seus ouvintes e leitores o dito original do Mestre (não obstante a passagem paralela no terceiro Evangelho), o Espírito de Deus providenciou que outro evangelista inspirado (logo, igualmente autorizado), Lucas, de procedência gentia (inferido de Cl 4.7ss), fornecesse-nos mais uma atestação daquele cânon pelo Senhor Jesus. Em Lc 24.27, 44, 45, lemos que Cristo reputa como Escrituras “Lei, Profetas e Salmos” — exatamente a divisão das Escrituras Hebraicas de então (respectivamente, Tora, Nᵉvyim e V’Chᵉthuvim), descartando, portanto, os apócrifos da Septuaginta (e, por extensão, também os da Vulgata, versão oficial da Igreja Católica e base de suas edições da Bíblia).

Por fim, em Romanos 3.2, o apóstolo Paulo nos informa que os oráculos divinos (i.e., as Escrituras) foram confiados ao povo judeu — o que, evidentemente, pressupõe que tenham sido escritos em hebraico, deixando de fora composições em grego, como certos apócrifos.

Sendo assim, não foram os rabinos hebreus congregados no sínodo de Jâmnia, na Palestina, por volta de 90 d.C., que estabeleceram a relação dos nossos livros sagrados do Antigo Testamento. Tampouco o foi Lutero, na época da Reforma. Foi o Próprio Senhor Jesus Cristo, debaixo de Cuja autoridade nós, os evangélicos, submetemo-nos para a adoção de nosso cânon.

Anúncios

8 respostas para “Reflexões para o Dia da Bíblia (1): O Cânon do Antigo Testamento

  • Anna Barros

    O que mais me choca é quando vejo muitos reformados não darem o devido valor à canonicidade do AT, a começar que julgam-no passado, coisa da Lei… como se os tempos da Graça fossem apenas no NT. Isso era pra ser pensamento de pessoas não instruídas, na verdade. Mas pasme, já vi reformados falarem isso…

    Sola Scriptura!

    • Vanderson M. da Silva

      Olá, Anna! Obrigado por aparecer aqui. Isso que você colocou é interessante: de fato, há uma má compreensão sobre o verdadeiro valor do AT até mesmo no meio reformado. Na verdade, Deus dá mostras abundantes de Sua graça ao longo das páginas dessa porção da Bíblia: basta ver o quanto foi longânimo com o Israel apóstata. Até mesmo quando finalmente despejou Sua ira sobre o Seu povo agiu com amor compassivo, poupando para Si um remanescente fiel, do qual viria o Próprio Cristo. Eis aí uma sugestão para um futuro ‘post’ aqui no meu blog, se o Senhor o permitir. Obrigado pela dica!

  • Jorge Fernandes Isah

    Oi, Vanderson,

    ótima notícia você ter criado um blog! Especialmente por ser dedicado ao estudo da Escritura, um crente zeloso, e possuir bastante conhecimento teológico. Foi uma honra também ver o Kálamos está em sua lista de blogs.

    Quanto ao texto em si, sabendo que blogs não são exaustivos, dá para notar o seu rigor para com a verdade e os fundamentos da fé cristã, tendo a Escritura como a palavra primeira e última.

    Outro ponto que nos diferenciam em relação a católicos e outras confissões dita cristãs, é o fato de eles, em algum momento, não reconhecerem a Bíblia como a fiel e inspirada Palavra de Deus. A despeito do que dizem as autoridades católicas, entre os seus fiéis é fácil perceber que consideram a Bíblia como “contendo” a palavra e não como “sendo” a palavra. Basta que o assunto vá de encontro ao pensamento pessoal, para que ela seja desacreditada.

    É claro que há evangélicos que também agem assim, os liberais e “neo-alguma-coisa” que, via de regra, estão sempre de prontidão para desqualificá-la como palavra divina. Ou quando não chegam a tanto, distorcem-na vergonhosamente para a sua própria perdição, corrompendo os fundamentos ensinados por Cristo e os apóstolos.

    Mas esse não é diretamente o assunto do seu texto, por hora.

    Forte abraço! E parabéns pela iniciativa. Estamos precisando cada vez mais de irmãos que defendam a fé uma vez dada aos santos e, sobretudo, que tenham capacidade e saibam fazê-lo, como você.

    Cristo o abençoe!

    • Vanderson M. da Silva

      Obrigado pelo elogio e pelo incentivo. Ter o seu blog e o da Anna na lista aqui do meu espaço virtual é uma honra. Possuir a Bíblia como única regra de fé e conduta é um privilégio do povo de Deus, pois ela constitui a verdadeira autoridade em matéria de religião, e a única realmente confiável. As Igrejas Católica Romana, Ortodoxa Grega e Copta Egípcia, que têm por autoridade a “tradição”, reivindicam cada uma delas ser a legítima depositária do legado apostólico e, por isso, detentora da verdade, mas as posições que defendem são bem conflitantes entre si. Os liberais e modernistas, que se fiam na razão operando independentemente da Bíblia, a qual deve se sujeitar àquela, até hoje, passado mais de um século, ainda não conseguiram dar a resposta que este mundo afundado no pecado precisa (afinal, nem eles sabem o que é isso…) E naqueles grupos onde as experiências mirabolantes com o sobrenatural ditam a regra e relegam a Bíblia a plano inferior o resultado é o “tristemunho” da esmagadora maioria de seus adeptos: Stanley Horton, teólogo pentecostal, admitiu que nos grupos evangélicos carismáticos a ênfase sobre a busca de certos dons espirituais têm feito com que o povo deixe de lado a busca do fruto do Espírito.

  • Nelson Ávila

    Antes de tudo, gostaria de agradecer seu comentário em meu blog. Estarei adicionando seu blog a lista dos que leio.
    Sobre seu texto: Gostei muitíssimo e trás implicações fortíssimas para nossos dias onde a autoridade e suficiência das Escrituras têm sido cada vez mais minadas.

    Há um texto em meu blog (escrito por Evandro Júnior; que compartilha o blog comigo) que aborda não a canonicidade, mas a suficiência das escrituras http://emdefesadagraca.blogspot.com/2010/11/os-modernos-fariseus-e-reforma_7412.html ; eu também toco neste ponto numa resposta a um artigo escrito por um professor liberal: http://emdefesadagraca.blogspot.com/2010/10/deixei-de-ser-evangelico-foi-o-titulo.html .

    Fica a dica e o recado de que em breve estarei novamente visitando seu blog.

    Sola Scriptura!

    • Vanderson M. da Silva

      Obrigado pelo elogio, pela visita e pela inclusão do meu blog na sua lista, Irmão Nelson! Que este modesto espaço virtual seja de proveito para você e para outros irmãos amados, para a glória de Deus e edificação da Sua igreja. E que o Altíssimo continue a me iluminar e a me dar sabedoria para usar esta ferramenta para que tal objetivo seja alcançado da melhor maneira possível.

  • Fabão

    Caro Vanderson,

    Gostaria de pedir sua licença para refutar sua afirmação de que não há citações dos livros deuterocanônicos do AT (sou Católico Apostólico Romano, por isso não os chamo apócrifos). Veja uma relação das citações (fonte: http://www.veritatis.com.br/apologetica/biblia-tradicao-magisterio/7980-referencias-aos-livros-deuterocanonicos-no-novo-testamento):

    REFERÊNCIAS POR ORDEM DO NOVO TESTAMENTO

    Evangelho segundo Mateus
    Mt 4,4 = Deut 8,3;
    Mt 4,15 = 1Mc 5,15;
    Mt 5,18 = Br 4,1;
    Mt 5,28 = Eclo 9,8;
    Mt 5,2-4 = Eclo 25,7-12;
    Mt 5,4 = Eclo 48,24;
    Mt 6,7 = Eclo 7,14;
    Mt 6,9 = Eclo 23,1.4;
    Mt 6,10 = 1Mc 3,60;
    Mt 6,12 = Eclo 28,2;
    Mt 6,13 = Eclo 33,1;
    Mt 6,20 = Eclo 29,10-11;
    Mt 6,23 = Eclo 14,10;
    Mt 6,33 = Sb 7,11;
    Mt 7,12 = Tb 4,15 / Eclo 31,15;
    Mt 7,16 = Eclo 27,6;
    Mt 8,11 = Br 4,37;
    Mt 8,21 = Tb 4,3;
    Mt 9,36 = Jdt 11,19;
    Mt 9,38 = 1Mc 12,17;
    Mt 10,16 = Eclo 13,17;
    Mt 11,14 = Eclo 48,10;
    Mt 11,22 = Jdt 16,17;
    Mt 11,25 = Tb 7,17 / Eclo 51,1;
    Mt 11,28 = Eclo 24,19 / Eclo 51,23;
    Mt 11,29 = Eclo 6,24-25 / Eclo 6,28-29 / Eclo 51,26-27;
    Mt 12,4 = 2Mc 10,3 ;
    Mt 12,5 = Eclo 40,15;
    Mt 13,44 = Eclo 20,30-31;
    Mt 16,18 = Sb 16,13;
    Mt 16,22 = 1Mc 2,21;
    Mt 16,27 = Eclo 35,22;
    Mt 17,1 = Eclo 48,10;
    Mt 18,10 = Tb 12,15;
    Mt 20,2 = Tb 5,15;
    Mt 22,13 = Sb 17,2;
    Mt 23,38 = Tb 14,4;
    Mt 24,15 = 1Mc 1,54 / 2Mc 8,17;
    Mt 24,16 = 1Mc 2,28;
    Mt 25,35 = Tb 4,17;
    Mt 25,36 = Eclo 7,32-35;
    Mt 26-38 = Eclo 37,2;
    Mt 27,24 = Dn 13,46;
    Mt 27,43 = Sb 2,13 / Sb 18-20.

    Evangelho segundo Marcos
    Mc 1,15 = Tb 14,5;
    Mc 4,5 = Eclo 40,15;
    Mc 4,11 = Sb 2,22;
    Mc 5,34 = Jdt 8,35;
    Mc 6,49 = Sb 17,15;
    Mc 8,37 = Eclo 26,14;
    Mc 9,31 = Eclo 2,18;
    Mc 9,48 = Jdt 16,17;
    Mc 10,18 = Eclo 4,1;
    Mc 14,34 = Eclo 37,2;
    Mc 15,29 = Sb 2,17.

    Evangelho segundo Lucas
    Lc 1,17 = Eclo 48,10;
    Lc 1,19 = Tb 12,15;
    Lc 1,19 = Tb 12,15;
    Lc 1,42 = Jdt 13,18;
    Lc 1,52 = Eclo 10,14;
    Lc 2,29 = Tb 11,9;
    Lc 2,37 = Jdt 8,6;
    Lc 6,35 = Sb 15,1;
    Lc 7,22 = Eclo 48,5;
    Lc 9,8 = Eclo 48,10;
    Lc 10,17 = Tb 7,17;
    Lc 10,19 = Eclo 11,19;
    Lc 10,21 = Eclo 51,1;
    Lc 12,19 = Tb 7,10;
    Lc 12,20 = Sb 15,8;
    Lc 13,25 = Tb 14,4;
    Lc 13,27 = 1Mc 3,6;
    Lc 13,29 = Br 4,37;
    Lc 14,13 = Tb 2,2;
    Lc 15,12 = 1Mc 10,29[30] / Tb 3,17;
    Lc 18,7 = Eclo 35,22;
    Lc 19,44 = Sb 3,7;
    Lc 21,24 = Tb 14,5;
    Lc 21,24 = Eclo 28,18;
    Lc 21,25 = Sb 5,22;
    Lc 24,4 = 2Mc 3,26;
    Lc 24,31 = 2Mc 3,34;
    Lc 24,50 = Eclo 50,20-21;
    Lc 24,53 = Eclo 50,22-23.

    Evangelho segundo João
    Jo 1,3 = Sb 9,1;
    Jo 3,8 = Eclo 16,21;
    Jo 3,12 = Sb 9,16 / Sb 18,15-16;
    Jo 3,13 = Br 3,29;
    Jo 3,28 = 1Mc 9,39;
    Jo 3,32 = Tb 4,6;
    Jo 4,9 = Eclo 50,25-26;
    Jo 4,48 = Sb 8,8;
    Jo 5,18 = Sb 2,16;
    Jo 6,35 = Eclo 24,21;
    Jo 7,38 = Eclo 24,40 / Eclo 43,30-31;
    Jo 8,44 = Sb 2,24;
    Jo 8,53 = Eclo 44,19;
    Jo 10,20 = Sb 5,4;
    Jo 10,22 = 1Mc 4,59;
    Jo 14,15 = Sb 6,18;
    Jo 15,9-10 = Sb 3,9;
    Jo 17,3 = Sb 15,3;
    Jo 20,22 = Sb 15,11.

    Atos dos Apóstolos
    At 1,10 = 2Mc 3,26;
    At 1,18 = Sb 4,19;
    At 2,4 = Eclo 48,12;
    At 2,11 = Eclo 36,7;
    At 2,39 = Eclo 24,32;
    At 4,24 = Jdt 9,12;
    At 5,2 = 2Mc 4,32;
    At 5,12 = 1Mc 12,6;
    At 5,21 = 2Mc 1,10;
    At 5,39 = 2Mc 7,19;
    At 9,1-29 = 2Mc 3,24-40;
    At 9,2 = 1Mc 15,21;
    At 9,7 = Sb 18,1;
    At 10,2 = Tb 12,8;
    At 10,22 = 1Mc 10,25 / 1Mc 11,30.33 etc.;
    At 10,26 = Sb 7,1;
    At 10,30 = 2Mc 11,8;
    At 10,34 = Eclo 35,12-13;
    At 10,36 = Sb 6,7 / Sb 8,3 etc.;
    At 11,18 = Sb 12,19;
    At 12,5 = Jdt 4,9;
    At 12,10 = Eclo 19,26;
    At 12,23 = Jdt 16,17;
    At 12,23 = Eclo 48,21 / 1Mc 7,41 / 2Mc 9,9;
    At 13,10 = Eclo 1,30;
    At 13,17 = Sb 19,10;
    At 14,14 = Jdt 14,16-17;
    At 14,15 = Sb 7,3;
    At 15,4 = Jdt 8,26;
    At 16,14 = 2Mc 1,4;
    At 17,23 = Sb 14,20 / Sb 15,17;
    At 17,24 = Tb 7,17 / Sb 9,9;
    At 17,24-25 = Sb 9,1;
    At 17,26 = Sb 7,18;
    At 17,27 = Sb 13,6;
    At 17,29 = Sb 13,10;
    At 17,30 = Eclo 28,7;
    At 19,7 = Sb 3,17;
    At 19,28 = Dn 14,18.41;
    At 20,26 = Dn 13,46;
    At 20,32 = Sb 5,5;
    At 20,35 = Eclo 4,31;
    At 21,26 = 1Mc 3,49;
    At 22,9 = Sb 18,1;
    At 24,2 = 2Mc 4,6;
    At 26,18 = Sb 5,5;
    At 26,25 = Jdt 10,13.

    Epístola aos Romanos
    Rm 1,19-32 = Sb 13-15;
    Rm 1,21 = Sb 13,1;
    Rm 1,23 = Sb 11,15 / Sb 12,24;
    Rm 1,28 = 2Mc 6,4;
    Rm 2,4 = Sb 11,23;
    Rm 2,11 = Eclo 35,12-13;
    Rm 2,15 = Sb 17,11;
    Rm 4,13 = Eclo 44,21;
    Rm 4,17 = Eclo 44,19;
    Rm 5,5 = Eclo 18,11;
    Rm 5,12 = Sb 2,24;
    Rm 9,4 = Eclo 44,12 / 2Mc 6,23;
    Rm 9,19 = Sb 12,12;
    Rm 9,21 = Sb 15,7;
    Rm 9,31 = Eclo 27,8 / Sb 2,11;
    Rm 10,7 = Sb 16,13;
    Rm 10,6 = Br 3,29;
    Rm 11,4 = 2Mc 2,4;
    Rm 11,15 = Eclo 10,20-21;
    Rm 11,33 = Sb 17,1;
    Rm 12,15 = Eclo 7,34;
    Rm 13,1 = Eclo 4,27;
    Rm 13,1 = Sb 6,3-4;
    Rm 13,10 = Sb 6,18;
    Rm 15,4 = 1Mc 12,9;
    Rm 15,8 = Eclo 36,20.

    1ª Epístola aos Coríntios
    1Cor 1,24 = Sb 7,24-25;
    1Cor 2,9 = Eclo 1,10;
    1Cor 2,16 = Sb 9,13;
    1Cor 4,13 = Tb 5,19;
    1Cor 4,14 = Sb 11,10;
    1Cor 6,2 = Sb 3,8;
    1Cor 6,12 = Eclo 37,28;
    1Cor 6,13 = Eclo 36,18;
    1Cor 6,18 = Eclo 23,17;
    1Cor 7,19 = Eclo 32,23;
    1Cor 9,19 = Eclo 6,19;
    1Cor 9,25 = Sb 4,2;
    1Cor 10,1 = Sb 19,7-8;
    1Cor 10,20 = Br 4,7;
    1Cor 10,23 = Eclo 37,28;
    1Cor 11,7 = Eclo 17,3 / Sb 2,23;
    1Cor 11,24 = Sb 16,6;
    1Cor 15,29 = 2Mc 12,43-44;
    1Cor 15,32 = Sb 2,5-6;
    1Cor 15,34 = Sb 13,1.

    2º Epístola aos Coríntios
    2Cor 5,1.4 = Sb 9,15;
    2Cor 12,12 = Sb 10,16.

    Epístola aos Gálatas
    Gl 2,6 = Eclo 35,13;
    Gl 4,4 = Tb 14,5;
    Gl 6,1 = Sb 17,17.

    Epístola aos Efésios
    Ef 1,6 = Eclo 45,1 / Eclo 46,13;
    Ef 1,17 = Sb 7,7;
    Ef 4,14 = Eclo 5,9;
    Ef 4,24 = Sb 9,3;
    Ef 6,12 = Sb 5,17;
    Ef 6,14 = Sb 5,18;
    Ef 6,16 = Sb 5,19.21.

    Epístola aos Filipenses
    Fl 4,5 = Sb 2,19;
    Fl 4,13 = Sb 7,23;
    Fl 4,18 = Eclo 35,6.

    Epístola aos Colossenses
    Cl 2,3 = Eclo 1,24-25.

    1ª Epístola aos Tessalonicenses
    1Ts 3,11 = Jdt 12,8;
    1Ts 4,6 = Eclo 5,3;
    1Ts 4,13 = Sb 3,18;
    1Ts 5,1 = Sb 8,8;
    1Ts 5,2 = Sb 18,14-15;
    1Ts 5,3 = Sb 17,14;
    1Ts 5,8 = Sb 5,18.

    2ª Epístola aos Tessalonicenses
    2Ts 2,1 = 2Mc 2,7.

    1ª Epístola a Timóteo
    1Tm 1,17 = Tb 13,7.11;
    1Tm 2,2 = 2Mc 3,11 / Br 1,11-12;
    1Tm 6,15 = Eclo 46,5 / 2Mc 12,15 / 2Mc 13,4.

    2ª Epístola a Timóteo
    2Tm 2,19 = Eclo 17,26 / Eclo 23,10 (vl) / Eclo 35,3;
    2Tm 4,8 = Sb 5,16;
    2Tm 4,17 = 1Mc 2,60.

    Epístola a Tito
    Tt 2,11 = 2Mc 3,30;
    Tt 3,4 = Sb 1,6.

    Epístola aos Hebreus
    Hb 1,3 = Sb 7,25-26;
    Hb 2,5 = Eclo 17,17;
    Hb 4,12 = Sb 18,15-16 / Sb 7,22-30;
    Hb 5,6 = 1Mc 14,41;
    Hb 7,22 = Eclo 29,14-16;
    Hb 11,5 = Eclo 44,16 / Sb 4,10;
    Hb 11,6 = Sb 10,17;
    Hb 11,10 = Sb 13,1 / 2Mc 4,1;
    Hb 11,17 = 1Mc 2,52 / Eclo 44,20;
    Hb 11,27 = Eclo 2,2;
    Hb 11,28 = Sb 18,25;
    Hb 11,35 = 2Mc 6,18-7,42;
    Hb 12,4 = 2Mc 13,14;
    Hb 12,9 = 2Mc 3,24;
    Hb 12,12 = Eclo 25,23;
    Hb 12,17 = Sb 12,10;
    Hb 12,21 = 1Mc 13,2;
    Hb 13,7 = Eclo 33,19 / Sb 2,17.

    Epístola de Tiago
    Tg 1,1 = 2Mc 1,27;
    Tg 1,2 = Eclo 2,1 / Sb 3,4-5;
    Tg 1,13 = Eclo 15,11-20;
    Tg 1,19 = Eclo 5,11;
    Tg 1,21 = Eclo 3,17;
    Tg 2,13 = Tb 4,10;
    Tg 2,23 = Sb 7,27;
    Tg 3,2 = Eclo 14,1;
    Tg 3,6 = Eclo 5,13;
    Tg 3,9 = Eclo 23,1.4;
    Tg 3,10 = Eclo 5,13 / Eclo 28,12;
    Tg 3,13 = Eclo 3,17;
    Tg 4,2 = 1Mc 8,16;
    Tg 4,11 = Sb 1,11;
    Tg 5,3 = Jdt 16,17 / Eclo 29,10;
    Tg 5,4 = Tb 4,14;
    Tg 5,6 = Sb 2,10 / Sb 2,12 / Sb 2,19.

    1ª Epístola de Pedro
    1Pd 1,3 = Eclo 16,12;
    1Pd 1,7 = Eclo 2,5;
    1Pd 2,25 = Sb 1,6;
    1Pd 4,19 = 2Mc 1,24 etc.;
    1Pd 5,7 = Sb 12,13.

    2ª Epístola de Pedro
    2Pd 2,2 = Sb 5,6;
    2Pd 2,7 = Sb 10,6;
    2Pd 3,9 = Eclo 35,19;
    2Pd 3,18 = Eclo 18,10.

    1ª Epístola de João
    1Jo 5,21 = Br 5,72.

    Epístola de Judas
    Jd 1,13 = Sb 14,1.

    Livro do Apocalipse
    Ap 1,18 = Eclo 18,1;
    Ap 2,10 = 2Mc 13,14;
    Ap 2,12 = Sb 18,16[15];
    Ap 2,17 = 2Mc 2,4-8;
    Ap 4,11 = Eclo 18,1 / Sb 1,14;
    Ap 5,7 = Eclo 1,8;
    Ap 7,9 = 2Mc 10,7;
    Ap 8,1 = Sb 18,14;
    Ap 8,2 = Tb 12,15;
    Ap 8,3 = Tb 12,12;
    Ap 8,7 = Eclo 39,29 / Sb 16,22;
    Ap 9,3 = Sb 16,9;
    Ap 9,4 = Eclo 44,18 etc.;
    Ap 11,19 = 2Mc 2,4-8;
    Ap 17,14 = 2Mc 13,4;
    Ap 18,2 = Br 4,35;
    Ap 19,1 = Tb 13,18;
    Ap 19,11 = 2Mc 3,25 / 2Mc 11,8;
    Ap 19,16 = 2Mc 13,4;
    Ap 20,12-13 = Eclo 16,12;
    Ap 21,19-20 = Tb 13,17.

    REFERÊNCIAS POR ORDEM DE DEUTEROCANÔNICOS

    Acréscimos de Daniel
    Dn 13,46 = Mt 27,24 / At 20,26;
    Dn 14,18.41 = At 19,28.

    Profeta Baruc
    Br 1,11-12 = 1Tm 2,2;
    Br 3,29 = Jo 3,13 / Rm 10,6;
    Br 4,1 = Mt 5,18;
    Br 4,7 = 1Cor 10,20;
    Br 4,35 = Ap 18,2;
    Br 4,37 = Mt 8,11 / Lc 13,29;
    Br 5,72 = 1Jo 5,21.

    Eclesiástico (ou Sirácida)
    Eclo 1,8 = Ap 5,7;
    Eclo 1,10 = 1Cor 2,9;
    Eclo 1,24-25 = Cl 2,3;
    Eclo 1,30 = At 13,10;
    Eclo 2,1 = Tg 1,2;
    Eclo 2,2 = Hb 11,27;
    Eclo 2,5 = 1Pd 1,7;
    Eclo 2,18 = Mc 9,31;
    Eclo 3,17 = Tg 1,21 / Tg 3,13;
    Eclo 4,1 = Mc 10,18;
    Eclo 4,27 = Rm 13,1;
    Eclo 4,31 = At 20,35;
    Eclo 5,3 = 1Ts 4,6;
    Eclo 5,9 = Ef 4,14;
    Eclo 5,11 = Tg 1,19;
    Eclo 5,13 = Tg 3,6 / Tg 3,10;
    Eclo 6,19 = 1Cor 9,19;
    Eclo 6,24-25 = Mt 11,29;
    Eclo 6,28-29 = Mt 11,29;
    Eclo 7,14 = Mt 6,7;
    Eclo 7,32-35 = Mt 25,36;
    Eclo 7,34 = Rm 12,15;
    Eclo 9,8 = Mt 5,28;
    Eclo 10,14 = Lc 1,52;
    Eclo 10,20-21 = Rm 11,15;
    Eclo 11,19 = Lc 10,19;
    Eclo 13,17 = Mt 10,16;
    Eclo 14,1 = Tg 3,2;
    Eclo 14,10 = Mt 6,23;
    Eclo 15,11-20 = Tg 1,13;
    Eclo 16,12 = 1Pd 1,3;
    Eclo 16,12 = Ap 20,12-13;
    Eclo 16,21 = Jo 3,8;
    Eclo 17,3 = 1Cor 11,7;
    Eclo 17,17 = Hb 2,5;
    Eclo 17,26 = 2Tm 2,19;
    Eclo 18,1 = Ap 1,18 / Ap 4,11;
    Eclo 18,10 = 2Pd 3,18;
    Eclo 18,11 = Rm 5,5;
    Eclo 19,26 = At 12,10;
    Eclo 20,30-31 = Mt 13,44;
    Eclo 23,1.4 = Mt 6,9 / Tg 3,9;
    Eclo 23,10 (vl) = 2Tm 2,19;
    Eclo 23,17 = 1Cor 6,18;
    Eclo 24,19 = Mt 11,28;
    Eclo 24,21 = Jo 6,35;
    Eclo 24,32 = At 2,39;
    Eclo 24,40;
    43,30-31 = Jo 7,38;
    Eclo 25,7-12 = Mt 5,2-4;
    Eclo 25,23 = Hb 12,12;
    Eclo 26,14 = Mc 8,37;
    Eclo 27,6 = Mt 7,16;
    Eclo 27,8 = Rm 9,31;
    Eclo 28,2 = Mt 6,12;
    Eclo 28,7 = At 17,30;
    Eclo 28,12 = Tg 3,10;
    Eclo 28,18 = Lc 21,24;
    Eclo 29,10 = Tg 5,3;
    Eclo 29,10-11 = Mt 6,20;
    Eclo 29,14-16 = Hb 7,22;
    Eclo 31,15 = Mt 7,12;
    Eclo 32,23 = 1Cor 7,19;
    Eclo 33,1 = Mt 6,13;
    Eclo 33,19 = Hb 13,7;
    Eclo 35,3 = 2Tm 2,19;
    Eclo 35,6 = Fl 4,18;
    Eclo 35,12-13 = At 10,34;
    Eclo 35,12-13 = Rm 2,11;
    Eclo 35,13 = Gl 2,6;
    Eclo 35,19 = 2Pd 3,9;
    Eclo 35,22 = Mt 16,27 / Lc 18,7;
    Eclo 36,7 = At 2,11;
    Eclo 36,18 = 1Cor 6,13;
    Eclo 36,20 = Rm 15,8;
    Eclo 37,2 = Mt 26,38;
    Eclo 37,2 = Mc 14,34;
    Eclo 37,28 = 1Cor 6,12 / 1Cor 10,23;
    Eclo 39,29 = Ap 8,7;
    Eclo 40,15 = Mt 12,5 / Mc 4,5;
    Eclo 44,12 = Rm 9,4;
    Eclo 44,16 = Hb 11,5;
    Eclo 44,18 etc. = Ap 9,4;
    Eclo 44,19 = Jo 8,53 / Rm 4,17;
    Eclo 44,20 = Hb 11,17;
    Eclo 44,21 = Rm 4,13;
    Eclo 45,1 = Ef 1,6;
    Eclo 46,5 = 1Tm 6,15;
    Eclo 46,13 = Ef 1,6;
    Eclo 48,5 = Lc 7,22;
    Eclo 48,10 = Mt 11,14 / Mt 17,11 / Lc 1,17 / Lc 9,8;
    Eclo 48,12 = At 2,4;
    Eclo 48,21 = At 12,23;
    Eclo 48,24 = Mt 5,4;
    Eclo 50,20-21 = Lc 24,50;
    Eclo 50,22 = Lc 24,53;
    Eclo 50,25-26 = Jo 4,9;
    Eclo 51,1 = Mt 11,25 / Lc 10,21;
    Eclo 51,23 = Mt 11,28;
    Eclo 51,26-27 = Mt 11,29.

    Livro da Sabedoria
    Sb 1,6 = Tt 3,4 / 1Pd 2,25;
    Sb 1,11 = Tg 4,11;
    Sb 1,14 = Ap 4,11;
    Sb 2,5-6 = 1Cor 15,32;
    Sb 2,10 = Tg 5,6;
    Sb 2,11 = Rm 9,31;
    Sb 2,12 = Tg 5,6;
    Sb 2,13 = Mt 27,43;
    Sb 2,16 = Jo 5,18;
    Sb 2,17 = Hb 13,7;
    Sb 17-18 = Mc 15,29;
    Sb 2,18-20 = Mt 27,43;
    Sb 2,19 = Fl 4,5 / Tg 5,6;
    Sb 2,22 = Mc 4,11;
    Sb 2,23 = 1Cor 11,7;
    Sb 2,24 = Jo 8,44 / Rm 5,12;
    Sb 3,4-5 = Tg 1,2;
    Sb 3,7 = Lc 19,44;
    Sb 3,8 = 1Cor 6,2;
    Sb 3,9 = Jo 15,9-10;
    Sb 3,17 = At 19,27;
    Sb 3,18 = 1Ts 4,13;
    Sb 4,2 = 1Cor 9,25;
    Sb 4,10 = Hb 11,5;
    Sb 4,19 = At 1,18;
    Sb 5,4 = Jo 10,20;
    Sb 5,5 = At 20,32 / At 26,18;
    Sb 5,6 = 2Pd 2,2;
    Sb 5,16 = 2Tm 4,8;
    Sb 5,17 = Ef 6,12;
    Sb 5,18 = Ef 6,14;
    Sb 5,18 = 1Ts 5,8;
    Sb 5,19.21 = Ef 6,16;
    Sb 5,22 = Lc 21,25;
    Sb 6,3-4 = Rm 13,1;
    Sb 6,7 = At 10,36;
    Sb 6,18 = Jo 14,15 / Rm 13,10;
    Sb 7,1 = At 10,26;
    Sb 7,3 = At 14,15;
    Sb 7,7 = Ef 1,17;
    Sb 7,11 = Mt 6,33;
    Sb 7,18 = At 17,26;
    Sb 7,22-30 = Hb 4,12;
    Sb 7,23 = Fl 4,13;
    Sb 7,24-25 = 1Cor 1,24;
    Sb 7,25-26 = Hb 1,3;
    Sb 7,27 = Tg 2,23;
    Sb 8,3 etc. = At 10,36;
    Sb 8,8 = Jo 4,48 / 1Ts 5,1;
    Sb 9,1 = Jo 1,3 / At 17,24-25;
    Sb 9,3 = Ef 4,24;
    Sb 9,9 = At 17,24;
    Sb 9,13 = 1Cor 2,16;
    Sb 9,15 = 2Cor 5,1.4;
    Sb 9,16 = Jo 3,12;
    Sb 10,6 = 2Pd 2,7;
    Sb 10,16 = 2Cor 12,12;
    Sb 10,17 = Hb 11,6;
    Sb 11,10 = 1Cor 4,14;
    Sb 11,15 = Rm 1,23;
    Sb 11,23 = Rm 2,4;
    Sb 12,10 = Hb 12,17;
    Sb 12,12 = Rm 9,19;
    Sb 12,13 = 1Pd 5,7;
    Sb 12,19 = At 11,18;
    Sb 12,24 = Rm 1,23;
    Sb 13-15 = Rm 1,19-32;
    Sb 13,1 = Rm 1,21 / 1Cor 15,34 / Hb 11,10;
    Sb 13,6 = At 17,27;
    Sb 13,10 = At 17,29;
    Sb 14,1 = Jd 1,13;
    Sb 14,20 = At 17,23;
    Sb 15,1 = Lc 6,35;
    Sb 15,3 = Jo 17,3;
    Sb 15,6 = Rm 9,21;
    Sb 15,8 = Lc 12,20;
    Sb 15,11 = Jo 20,22;
    Sb 15,17 = At 17,23;
    Sb 16,6 = 1Cor 11,24;
    Sb 16,9 = Ap 9,3;
    Sb 16,13 = Mt 16,18 / Rm 10,7;
    Sb 16,22 = Ap 8,7;
    Sb 16,26 = Mt 4,4;
    Sb 17,1 = Rm 11,33;
    Sb 17,2 = Mt 22,13;
    Sb 17,11 = Rm 2,15;
    Sb 17,14 = 1Ts 5,3;
    Sb 17,15 = Mc 6,49;
    Sb 17,17 = Gl 6,1;
    Sb 18,1 = At 9,7 / At 22,9;
    Sb 18,14 = Ap 8,1;
    Sb 18,14-15 = 1Ts 5,2;
    Sb 18,15-16 = Jo 3,12 / Hb 4,12;
    Sb 18,16[15] = Ap 2,12;
    Sb 18,25 = Hb 11,28;
    Sb 19,7-8 = 1Cor 10,1;
    Sb 19,10 = At 13,17.

    Tobias
    Tb 2,2 = Lc 14,13;
    Tb 3,17 = Lc 15,12;
    Tb 4,3 = Mt 8,21;
    Tb 4,6 = Jo 3,32;
    Tb 4,10 = Tg 2,13;
    Tb 4,14 = Tg 5,4;
    Tb 4,15 = Mt 7,12;
    Tb 4,17 = Mt 25,35;
    Tb 5,15 = Mt 20,2;
    Tb 5,19 = 1Cor 4,13;
    Tb 7,10 = Lc 12,19;
    Tb 7,17 = Mt 11,25 / Lc 10,17 / At 17,24;
    Tb 11,9 = Lc 2,29;
    Tb 12,8 = At 10,2;
    Tb 12,12 = Ap 8,3;
    Tb 12,15 = Mt 18,10 / Lc 1,19 / Ap 8,2;
    Tb 13,7.11 = 1Tm 1,17;
    Tb 13,17 = Ap 21,19-20;
    Tb 13,18 = Ap 19,1;
    Tb 14,4 = Mt 23,38 / Lc 13,25;
    Tb 14,5 = Mc 1,15 / Lc 21,24 / Gl 4,4.

    Judite
    Jdt 4,9 = At 12,5;
    Jdt 8,6 = Lc 2,37;
    Jdt 8,26 = At 15,4;
    Jdt 8,35 = Mc 5,34;
    Jd 9,12 = At 4,24;
    Jdt 10,13 = At 26,25;
    Jdt 11,19 = Mt 9,36;
    Jdt 12,8 = 1Ts 3,11;
    Jdt 13,18 = Lc 1,42;
    Jdt 14,16-17 = At 14,14;
    Jdt 16,17 = Mt 11,22 / Mc 9,48 / At 12,23 / Tg 5,3.

    1º Livro dos Macabeus
    1Mc 1,54 = Mt 24,15;
    1Mc 2,21 = Mt 16,22;
    1Mc 2,28 = Mt 24,16;
    1Mc 2,52 = Hb 11,17;
    1Mc 2,60 = 2Tm 4,17;
    1Mc 3,6 = Lc 13,27;
    1Mc 3,49 = At 21,26;
    1Mc 3,60 = Mt 6,10;
    1Mc 4,59 = Jo 10,22;
    1Mc 5,15 = Mt 4,15;
    1Mc 7,41 = At 12,23;
    1Mc 8,16 = Tg 4,2;
    1Mc 9,39 = Jo 3,28;
    1Mc 10,25 = At 10,22;
    1Mc 10,29[30] = Lc 15,12;
    1Mc 11,30.33 etc. = At 10,22;
    1Mc 12,6 = At 5,12;
    1Mc 12,9 = Rm 15,4;
    1Mc 12,17 = Mt 9,38;
    1Mc 13,2 = Hb 12,21;
    1Mc 14,41 = Hb 5,6;
    1Mc 15,21 = At 9,2.

    2º Livro dos Macabeus
    2Mc 1,4 = At 16,14;
    2Mc 1,10 = At 5,21;
    2Mc 1,24 etc. = 1Pd 4,19;
    2Mc 1,27 = Tg 1,1;
    2Mc 2,4 = Rm 11,4;
    2Mc 2,4-8 = Ap 2,17 / Ap 11,19;
    2Mc 2,7 = 2Ts 2,1;
    2Mc 3,11 = 1Tm 2,2;
    2Mc 3,24 = Hb 12,9;
    2Mc 3,24-40 = At 9,1-29;
    2Mc 3,25 = Ap 19,11;
    2Mc 3,26 = Lc 24,4;
    2Mc 3,26 = At 1,10;
    2Mc 3,30 = Tt 2,11;
    2Mc 3,34 = Lc 24,31;
    2Mc 4,1 = Hb 11,;
    2Mc 4,6 = At 24,2;
    2Mc 4,32 = At 5,2;
    2Mc 6,4 = Rm 1,28;
    2Mc 6,18-7,42 = Hb 11,35;
    2Mc 6,23 = Rm 9,4;
    2Mc 7,19 = At 5,39;
    2Mc 8,17 = Mt 24,15;
    2Mc 9,9 = At 12,23;
    2Mc 10,3 = Mt 12,4;
    2Mc 10,7 = Ap 7,9;
    2Mc 11,8 = At 10,30 / Ap 19,11;
    2Mc 12,15 = 1Tm 6,15;
    2Mc 12,43-44 = 1Cor 15,29;
    2Mc 13,4 = 1Tm 6,15 / Ap 17,14 / Ap 19,16;
    2Mc 13,14 = Hb 12,4 / Ap 2,10.

    Essas citações também contestam o seu principal e mais forte argumento, de que Cristo teria negado os deuterocanônicos por não mencioná-los em Mt 23.35 e Lc 11.51, mas veja quantas vezes ele os cita nos evangelhos! Nos momentos em que falava das escrituras em sentido amplo parece que ele não mencionava os Deuterocanônicos, mas os usava com frequência para explicar sua doutrina. Aliás, ironia das ironias, o Evangelho com maior quantidade de citaçõess é justamente o de São Mateus! Veja quantas vezes os apóstolos os citam nas Epístolas e até no Apocalipse!

    Continuando… Seu argumento de que São Paulo menciona que o povo judeu recebeu os oráculos do Senhor (Rm 3,2) e por isso supõe-se que teriam sido escritos em hebraico é fraquíssimo. É supor que o ‘Apóstolo dos gentios’ considerasse que não havia autêntico judaísmo fora da Palestina!

    E mais que o idioma em que foi escrito, é necessário explicar o motivo de qualquer cristão aceitar a autoridade rabínica para definição do cânon do AT em plena era cristã, afinal, o Concílio de Jâmnia foi posterior à destruição do templo de Jerusalém, que é de 70 d.C.. Não há possibilidade de atribuir a São Paulo uma orientação de que os cristãos deveriam aceitar a autoridade dos rabinos judeus de Jâmnia.

    Não escrevo para atacá-lo nem atacar sua fé, mas somente como amante da verdade, para que a verdade apareça e nos ilumine.

    Fique com Deus!
    Paz e Bem!
    Fabão

    • Vanderson M. da Silva

      Caro Fabão, fico muito grato e honrado por sua participação aqui no meu blog.

      Em primeiro lugar, peço desculpas pela demora na resposta. Nessas três últimas semanas, praticamente, só tive acesso à internet pelo computador do serviço. O seu longo comentário exige uma atenção maior que, nesses últimos dias, estive impossibilitado de dar.

      Sobre as alegadas citações deuterocanônicos que, segundo você, existem sim no NT, entendo que elas são, na melhor das hipóteses, questionáveis. Por exemplo, Mt 4.15, como 1Mc 5.15, se refere a Is 9.1,2, que é anterior a ambos: não pode haver dúvidas quanto a isso. A própria Bíblia de Jerusalém (doravante BJ), altamente conceituada entre católicos e protestantes, não endossa essa sua opinião nesse ponto particular. A BJ também não concorda que Mt 5.18 seja citação de Br 4.1: mais uma vez, é muito mais lógico supor que essas duas passagens sejam, na verdade, alusões a textos sagrados que as precederam, como Sl 102,26,7; Is 40.8 e 51.6. Por seu turno, é óbvio que Gl 2.6 se refere claramente a Dt 10.17 (de novo, vide a BJ…) — versículo que, é bem possível, o autor de Eclo 35.13 tenha igualmente em vista. Convenhamos, ainda, que é muito otimismo ver menção a Sb 5.6 em 2Pe 2.2: a referência óbvia aqui é a Is 52.5, e a BJ mesma confirma esse entendimento.

      Que o Senhor Jesus tenha recusado os deuterocânicos fica claro nas passagens que citei em meu texto, pelas razões ali apontadas. O fato de Ele haver rejeitado os acréscimos dos judeus helenistas não deveria causar estranheza: afinal, Cristo também recusou as adições (de outro tipo, é verdade) feitas às Escrituras pelos judeus da Palestina de então, como lemos em Mt 15.1-20. E, ao contrário do que você afirma, Rm 3.2 é outra prova de que o Cânon palestinense (comum àquelas duas comunidades judaicas) é o que deve ser aceito: afinal, como os habitantes da Judeia poderiam entender a mensagem de Deus a Israel em língua grega, apenas? E Paulo se refere a Israel NA SUA TOTALIDADE, como se depreende desse versículo.

      Por fim, não afirmei que Paulo e os cristãos seguem as determinações do Concílio de Jâmnia, e procurei ser explícito quanto a isso no último parágrafo de meu texto.

      Mais uma vez, muito obrigado por sua participação aqui e minhas sinceras desculpas pela demora na resposta. Um abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: